quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Corda bamba

FOTO GOOGLE SEARCH

Ínfimo é o espaço
de um pé ante o outro,
cambaleante sobre
o fio da dúvida.

Não consigo andar
nessa retidão fatídica
sem me arremessar
aos barrancos do flanco.

É de outro que preciso,
o caminho ao lado,
o não escolhido.

Porque na minha boca
fica sempre o gosto
do pedaço que não provei.


Malu Sant'Anna

4 comentários:

Ingrid Regina disse...

na minha boca fica sempre desejo de novos gostos.

adoro isso, adoro adoro.

O esconderijo do Pinico disse...

ahhahaha
não esqueceria-me desses versos, nem se quisess

que surpresa boaaa
que me despencou um sorriso
sério, fiquei feliz (:

haha estou devorando tua poesia coma mão
licença, vou continuar me esbaldando por aqui (:

Foda, forte e lindo!

James Vasconcellos de Lima disse...

Belo poema, linda Malu...

Gleidi disse...

Corda da vida!

Amei!

Amo você!